Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

O crescimento da violência em nosso país. Evangélico formado em fisioterapia e especialista em cardiologia, leitor do blog fala sobre a violência em nosso país. "Mas aquele que perseverar até o fim, será salvo"





Mat. 24:12 – “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.”


   O crescimento da violência em nosso País.

Cresce assustadoramente a violência no Brasil, virou rotina nos noticiários de todas as formas de mídia reportagens sobre o assunto, são assaltos, assassinatos, violência doméstica, pedofilia e etc. A situação está ficando sem controle, com cerca de 50 mil brasileiros assassinados todos os anos. Esse número supera o de mortes em países que estão em guerras, como o Iraque, Síria, Afeganistão.

Segundo um estudo feito pela organização não governamental (ONG) mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça que aponta 14 cidades brasileiras estão entre as mais violentas do mundo. Salvador é a primeira no topo das principais capitais, seguida de Maceió, capital alagoana, aparece como a mais violenta ocupando o terceiro lugar no ranking. É lamentável, sempre com os mesmos discursos, entra ano e sai ano mudam-se os políticos e nada muda. Essa situação mostra o despreparo do Estado, que não tem disponibilizado um serviço de qualidade para a população. Profissionais pouco qualificados, fruto de uma grade curricular ultrapassada, os quais não acompanharam a evolução da sociedade. É realmente preocupante a atual situação.  É preciso uma reformulação com melhoria na qualificação, nas estruturas, em equipamentos e numa política de cargos e salários para estes profissionais. Países como a Colômbia, e a cidade de New York adotaram políticas que ajudaram a reduzir os números da violência. Outra das medidas adotadas foi limpar a cidade, o metrô e os espaços públicos, tornando a cidade em um ambiente iluminado e limpo. Estas medidas trouxeram bons resultado,  reduzindo os números  a quase zero.

É claro, que uma reforma imediata é de fundamental importância. No entanto, é preciso pôr ênfase nas ações preventivas, na articulação de diferentes esferas e atores sociais. A educação, por exemplo, somos um dos países com o menor rendimento escolar entre os jovens, menores taxas de alunos no nível superior e com um grande número de analfabetos. Com isso a falta de profissionais qualificados se torna escassa e as taxas de desemprego na população totalmente ativas são alarmante. As cidades crescem de forma desorganizadas, surgindo grandes concentrados urbanos sem estruturas e com ausência de serviços básicos do governo. Desta forma, deve haver um envolvimento dos diversos orgãos do governo, principalmente um envolvimento de toda a sociedade em cobrar dos orgãos público, bem como, em ajuda a solucionar estas questões que contribuiram ao longo dos anos para a atual situação que enfrenta o nosso país, e só com a presença efetiva do povo, cobrando dos nossos políticos e fiscalizando a todo o tempo é que poderemos ter dias melhores.     


Mat. 24:13 – “Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.”         


      
Gleydson Alves é formado em Fisioterapia, especialista multiprofissional em cardiologia pela Universidade federal de seu estado e especializando em Saúde pública e sociedade pelo Intituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão- IBPEX.
Esperamos dias melhores em nosso país, mas como diz a palavra, o que nos resta, é ficar em perseverança, aguardando o dia  do Senhor. A verdadeira paz, SÓ EM JESUS.





O QUE VOCÊ ACHA SOBRE O ASSUNTO ?
MANDE SUA OPINIÃO.


Nenhum comentário: