Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Terras esquecidas, mas é Brasil. O retrato atual da região norte e nordeste


Só em falar do assunto, já desanima. Há anos ouvi-se aqui no Brasil notícias como:  "a seca está matando no nordeste'', ou então, "famílias vivem em situação de calamidade na região norte do país".

Em pleno século XXI, onde o Brasil usufrui de recursos avançados da tecnologia e o sistema capitalista é vantajoso para a economia  dos estados brasileiros que são grandes arrecadadores de impostos. O que se ver é miséria e descaso dos órgãos públicos para com a população

Uma senhora, moradora de uma invasão do Ámapa, área alagada de Rio Branco, mãe de dois filhos, ela não tem emprego fixo, e não é cadastrada no bolsa família. Diz que nunca foi procurada.

A carga tributária brasileira, é uma das maiores do mundo,  a décima segunda(2013). Isso deixa claro que o país pode sair dessa situação vergonhosa. É inaceitável o que tem sido feito pelo governo com certas regiões do Brasil.

Com a sétima maior economia entre todos os países do globo terrestre, no Brasil ainda se presencia cenas da época da escravidão. Milhões de pessoas vivem em situação de miséria e trabalham sem nenhuma condição de segurança e sem direitos trabalhistas.

Família Cardoso, da comunidade Capela, em Ceará-Mirim: 18 pessoas morando em casa de taipa e vivendo com apenas um salário mínimoFamília sem alimentação, filhos não estudam por  falta de alimentação: “Eu abandonei os estudos porque quando acordava de manhã, não tinha o que comer e eu não conseguia aprender nada”, disse José Roberto, um dos filhos de Damião. (Trecho de matéria do jornal Tribuna do Norte/família do RN)


O norte e o nordeste brasileiro é o que mais reflete esse resultado, onde milhares de famílias sofrem com a pobreza e a  falta de água . Um dos meios de sobrevivência dessas regiões, como a agricultura, quase não produz, pois a estiagem afeta progressivamente no plantio.

Segundo informações do IBPT(Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), o Brasil subiu seis posições no  ranking mundial entre os países que mais arrecadaram em impostos. O instituto ainda relata que o Brasil está próximo de países bem desenvolvidos, em relação a porcentagem da arrecadação tributária. A diferença está no retorno que é passado para a população. Um dos mais fracos do mundo. Enquanto nesses países as taxas que medem as condições de vida de suas populações, são positivas, aqui no Brasil os problemas dos setores de atendimento público como, saúde, educação, só pioram.

Na região norte do país há registros de pessoas vivendo em condições desumanas, crianças doentes e sem tratamento médico. A distancia desses postos de atendimentos estão muitas das vezes a quilômetros de distancia dessas populações. Faltam projetos, trabalhos voltados para esses habitantes que estão esquecidos pelo poder público. Muitas dessas crianças não podem ir a escola devido ao sistema de transporte inadequado, ou que não oferecem segurança. O risco de acidentes é grande naquelas travessias pelos rios. Fora que esses centros de ensino, também não oferecem uma boa estrutura para os alunos.

Outra região que sofre com a falta de políticas publicas, é o nordeste brasileiro. É lamentável o retorno que os governos estaduais e federais tem dado a essas populações. Nos dias de hoje milhares de pessoas estão morrendo as mínguas,  de sede e fome, não podem plantar para sobreviver, nem manter seus animais bem, e com vida, por falta de recursos financeiros e a escassez de água, o que não é solucionado pelo governo.

Enquanto outras regiões usufruem de autos investimentos por parte do governo, as regiões norte e nordeste ficam esquecidas e rejeitadas, mas são bem lembradas em épocas de eleição.

Muitos projetos ficaram nos papeis, promessas só eleitoreiras. Os esquecidos do mapa, aqueles eleitores contribuintes e brasileiros, pedem socorro.

Nenhum comentário: